Sunday, June 11, 2017

Os três refúgios no Jodo Shinshu

traduzido do Inglês por Shaku Shinkai

Os três refúgios[1] são:

EU TOMO REFÚGIO NO BUDA
Buddham saranam gacchami
EU TOMO REFÚGIO NO DHARMA
Dhammam saranam gacchami
EU TOMO REFÚGIO NA SANGHA
Sangham saranam gacchami

A primeira linha significa tomar refúgio no Buda Amida que é o Buda central no Jodo Shinshu. Apenas através dele podemos alcançar o Estado de Buda na Terra Pura já que ele é o único Buda dentre todos os Budas que fez um Voto de salvação para todos, independente de suas capacidades espirituais.

Também tomamos refúgio no Buda Shakyamuni como o Professor que nos mostrou o caminho para o Dharma de Amida, a principal razão para a sua vinda neste mundo.

No nosso dojo ou templo, recitamos o tradicional “Vandana”: NAMO THASSA BHAGAVATO ARAHATO SAMMA SAMBUDDHASA (Homenagem a ele, o abençoado, perfeitamente Iluminado) antes de recitar os três refúgios, endereçado a Buda Shakyamuni em sua posição como mensageiro e Professor do Dharma de Amida. 

A segunda linha significa tomar refúgio no Dharma de Amida assim como ensinado por Buda Shakyamuni e explicado pelos Mestres da nossa tradição, especialmente  Shinran Shonin e Rennyo Shonin. Este é o Dharma contido nos textos sagrados de nossa tradição, sutras e comentários, não os livros de acadêmicos ou monges. 

Ao tomar refúgio no Dharma verdadeiro, que é, eu repito, o ensinamento contido nos sutras e comentários dos Mestres, rejeitamos indiretamente visões falsas ou opiniões que contradizem os textos sagrados.

Rejeitamos visões falsas propagadas por muitos, como a negação do renascimento, a causa e efeito ou a visão de Amida como símbolo, metáfora ou personagem fictício, assim como a idéia de que a Terra Pura é um estado da mente a ser alcançado aqui e agora[2].

Tomar refúgio no Dharma significa que fazemos o voto de colocar o Dharma acima de nossas próprias opiniões e ideias não iluminadas. Recebemos e transmitimos aos outros apenas o ensinamento deixado por Shakyamuni e pelos Mestres de nossa tradição.  
Enquanto respeitamos todos os métodos budistas como provenientes de Shakyamuni, seguimos apenas o Dharma de Buda Amida e tomamos refúgio apenas nele.

A terceira linha significa que tomamos refúgio naqueles (leigos e monges) que receberam shinjin (fé)   na vida atual, tendo então o nascimento futuro na Terra Pura assegurado. Ao tomar refúgio neles, desejamos ser como eles e os consideramos como companheiros viajantes do caminho, irmãos e irmãs do Dharma de Amida. 
Aqueles que ainda não receberam shinjin devem buscar a companhia daqueles que tem o shinjin firme, ouvir suas explicações e desejar alcançar a fé estabelecida. Não tomamos refúgio naqueles que tem visões deturpadas em desacordo com as instruções dos sutras e comentários dos Mestres.
A verdadeira sangha Jodo Shinshu (comunidade) é composta apenas daqueles que aceitam plenamente o ensinamento dos sutras e comentários dos Mestres e que receberam shinjin ou sinceramente desejam obter o shinjin[3].
A sangha é o local onde o verdadeiro Dharma é compartilhado e transmitido para que possamos receber o shinjin e nos tornarmos Budas na Terra Pura. A sangha apenas tem significado ao transmitir e compartilhar o Dharma verdadeiro. Não existe sangha sem que os membros tomem refúgio em uma Buda Amida vivo e aceitem o seu Dharma como ensinado pelo Buda Shakyamuni e os Mestres.

Pergunta:
Como devemos olhar para outros budistas que não seguem o Jodo Shinshu?

Resposta:
Eles também são discípulos de Buda Shakyamuni, apenas seguem métodos diferentes dos nossos.

De acordo com as instruções nas cartas do Mestre Rennyo, não devemos repudiar as pessoas que praticam outros ensinamentos budistas além do Nembutsu da fé no Buda Amida. “Respeite mas não siga” é a regra para tratar outras escolas budistas e seus discípulos. Afinal,  budistas de outras escolas são irmãos e irmãs no Dharma de Buda e discípulos de Shakyamuni. Eles são parte integrante da sangha budista, por assim dizer, mas tomamos refúgio especificamente  na sangah dos que tem fé em Buda Amida

Pergunta:
Como devemos olhar as outras religiões?

Resposta:
“Respeite mas não siga” aplica-se aqui também.

Shinran Shonin insistiu muito no último capítulo do seu Kyogyoshinsho, ao citar muitos sutras que dizem que os discípulos de Buda mão devem tomar refúgio nos ensinamentos não budistas, venerar divindades fora do budismo ou crer em superstição como dias de sorte, dias auspiciosos ou não auspiciosos,  etc. Aqui vão algumas passagens: 

“Aqueles que tomam refúgio sincera e verdadeiramente, livrando-se de todos os apegos ilusórios e todas as preocupações com o propício e o não propício, não devem tomar refúgio em espíritos falsos ou ensinamentos não budistas.”[4]

“Não se volte para outros ensinamentos; não venere deuses.”[5]

“Bons filhos e boas filhas da confiança verdadeira nunca devem servir a deuses até o final de suas vidas.”[6]

Também não devemos misturar o Dharma de Buda com vários sistemas religiosos do passado e do futuro. Budismo é o remédio  prescrito para nós por Buda, que é supremo dentre os mestres nos três mundos e é um erro grave misturar os seus ensinamentos com aqueles de outros caminhos.

Então, abandonamos todos os ensinamentos não budistas e selecionameos o Dharma de Buda. Em seguida, dentre todos os ensinamentos de Shakyamuni,  escolhemos apenas o Nembutsu da fé em Buda Amida.











[1] Quando uma pessoa se torna um seguidor do Jodo Shinshu na sangha romena, ele/ela diz os refúgios junto com Ryogemon em frente ao altar, na presença da sangha.
[3] Aqueles que ainda não têm shinjin também podem se tornar membros da sangha desde que desejem sinceramente obter shinjin e aceitem como verdade os ensinamentos dos três sutras e comentários dos Mestres. No entanto, o objeto do nosso refúgio  é a sangha em seu aspecto com o shinjin (arya shangha), ou seja, praticantes que já têm uma fé estabelecida. Quando aqueles que ainda não têm shinjin estabeleido querem entrar na sangha Jodo Shinshu, eles tomam refúgio no aspecto shinjin da sangha.  Os três refugios são, como o termo implica, um “refúgio” mas também uma aliança ou promessa que dali em diante, tomaremos refúgio em Buda Amida para sempre, ouviremos e aceitaremos o Dharma sobre ele e nos tornaremos pessoas confiantes nele.
[4] Shinran citou esta passagem do Sutra of the Ten Wheels of Ksitigarbha.
[5] Shinran citou esta passagem do Sutra of the Samadhi of Collecting All Merits.
[6] Shinran citou esta passagem do Sutra of the Vows of Medicine Master Buddha.

0 comentarii: